Você é focado no futuro ou no presente?


Sua saúde pode depender disso

Dois pesquisadores americanos descobriram que pessoas que pensam a longo prazo, que focam mais nas recompensas tardias do que as vantagens imediatas, fazem melhores escolhas sobre sua saúde, como o quanto comer e beber, exercitar-se regularmente e mesmo quando usar o filtro solar.

Essas são as conclusões do estudo publicado no periódico Personality and Individual Differences e assinado por James Daugherty e Gary Brase, da Universidade Estadual do Kansas.

“Se você é mais propenso a escolher os benefícios à longo prazo do que os ganhos imediatos você é mais focado no futuro”, explica Daugherty. Essas pessoas com esse foco no futuro, diz o pesquisador, são mais propensas a ter uma rotina de exercícios e menos propensas a fumar e beber exageradamente, por exemplo.

Para o estudo, Daugherty e Brase queriam investigar duas coisas: como a perspectiva de tempo das pessoas se relacionava com seus comportamentos relativos a saúde e qual dessas visões de tempo (focada no futuro ou focada no presente) melhor prediziam uma melhor saúde.

Quase 500 participantes responderam a uma série de questionários padronizados, alguns envolvendo situações com quantias de dinheiro e outros sobre perspectivas de tempo e consequências para o futuro. Além disso, uma outra série de questionários mediu os comportamentos relativos à saúde dos participantes.

Entre os pontos observados pelos pesquisadores, estão os que dizem pessoas com claras perspectivas de futuro também têm em mente os riscos do cigarro, drogas e mesmo noção da importância do uso de cinto de segurança. Tudo isso, dizem os pesquisadores, foi comprovado ter correlação. Além disso, pessoas com foco no futuro respondiam mais rápida e claramente às questões sobre sua própria saúde, indicando observarem mais a si próprios e seus limites.

TEMPOS DIFERENTES, ESTRATÉGIAS DIFERENTES
A pesquisa pode ajudar as pessoas a lidarem com comportamentos pouco saudáveis e a fazer melhores decisões para elas mesmas. No caso de pessoas focadas no presente, dizem os pesquisadores, mostrar as recompensas imediatas de hábitos saudáveis (como recuperar o fôlego após alguns dias sem fumar) poderia contribuir para uma melhora na adoção desses hábitos.

“Se alguém vai a uma clínica para controlar o próprio peso, os médicos poderiam medir a noção de tempo dos pacientes, em um primeiro contato. Isso poderia levar a indicar tratamentos mais efetivos”, explica Brase.

Agora os pesquisadores se propuseram a uma meta mais ambiciosa. Eles agora se concentram em estratégias para convencer pessoas focadas no presente a adquirirem hábitos mais ecológicos.

“No caso da saúde chegamos a estratégias que são baseadas, de certa forma, em resultados relativamente rápidos: os benefícios de largar o cigarro ou adotar uma rotina de exercícios e uma alimentação saudável podem aparecer em pouco tempo: um mês, no máximo dois. Mas convencer essas pessoas a pensarem no futuro de seus filhos e da sociedade realmente é algo desafiador”, conclui Daugherty.

da Redação UOL com informações da Kansas State University
Fonte: Notícia UOL - Jan/2010

Nenhum comentário: